Da equitação à moda – A história da Hermès

a

Símbolo de luxo e sofisticação, a tradicional marca francesa Hermès começou sua história em 1837, quando o seleiro Thierry Hermès abriu uma pequena oficina em Paris onde vendia produtos em couro, dentre eles selas, rédeas e estribos para os cavalos da aristocracia francesa.

A oficina foi inicialmente chamada de Caléche, que depois seria o nome de um dos mais conhecidos perfumes da grife.

Em 1880 o filho de Thierry assumiu os negócios e começou a produzir bolsas, casacos e outros artigos em couro.

As bolsas com zíper, uma grande novidade para a época, foram lançadas pelos filhos do fundador da marca, em 1923 e a primeira coleção feminina por seu neto, mile-Maurice, em 1929.

A marca, que tinha como principal negócio a produção artesanal de artigos de couro, se tornou famosa por dois produtos: lenços de seda com motivos equestres e a bolsa Kelly, homenagem à princesa de Mônaco.

A cor laranja, que acabou se tornando o símbolo da marca, surgiu após a Segunda Guerra Mundial, por falta de embalagens na cor bege que vinham sendo usadas até então.

Cada produto da Hermès é exclusivo e para manter o padrão de qualidade, além do máximo rigor com a matéria-prima utilizada, cada artefato que sai de seus ateliês é assinado pelo profissional que o fez. Uma bolsa que precise de conserto será reparada pelo mesmo artesão que a confeccionou.
A marca francesa é parceira de amazonas e cavaleiros pelo mundo, fornecendo seus trajes e equipamentos de equitação, e estes, por sua vez, dividem suas experiências para o aprimoramento dos mesmos.

Assim, cavalos, cavaleiros e consumidores da marca se unem no estilo Hermès e a história

continua…

http://lesailes.hermes.com/br/pt/hermes_allegro

Você pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *